A Naviera Armas já recebeu a autorização do IPTM para operar o Volcán de Tinamar na ligação entre Portimão e o Funchal, confirmou o TRANSPORTES & NEGÓCIOS junto do presidente daquele organismo.

A autorização foi concedida “após termos recebido o parecer da APRAM e termos realizado, na passada sexta-feira, a inspecção ao navio”, acrescentou João Carvalho. A inspecção aconteceu nas Canárias, onde o Volcán de Tinamare aguardou também a certificação pelas autoridades espanholas.

A Naviera Armas pode, assim, operar o novo navio no Funchal, tal como pretendia, durante os meses de Verão. A primeira escala deverá acontecer já no próximo fim de semana.

Ao que o TRANSPORTES & NEGÓCIOS conseguiu apurar, a operação no Funchal estará no entanto sujeita a várias limitações, nomeadamente em termos de calado. Também terá ficado assente que durante a permanência do navio no porto madeirense deverão ser retirados dos seus locais de atracagem o navio-patrulha da Armada e a nau turística Santa Maria. O que implica sobrecustos que a Naviera Armas terá de suportar.

O Volcán de Tinamar distingue-se do Volcán de Tijarafe, que habitualmente serve a Madeira, pela modernidade, pelo conforto oferecido aos passageiros e sobretudo – para o caso – pelas dimensões (178 metros de comprimento, 30 mil toneladas de arqueação bruta). O suficiente para transportar perto de 2 000 passageiros e 2 000 metros lineares de carga rodada.

Comments are closed.