A operação do Volcán de Tinamar no Funchal, que tanta polémica está a gerar, apenas deverá acontecer nos meses de Verão, confirmou o TRANSPORTES & NEGÓCIOS junto do representante nacional do armador.

Afinal, o reforço da oferta anunciado pela Naviera Armas para a ligação entre o Continente e o Funchal, a verificar-se, apenas acontecerá durante os meses de Verão, isto é, Julho, Agosto e Setembro.

O navio oferece o dobro da capacidade de transporte de carga (cerca de dois mil metros lineares) do Volcán de Tijarafe, mas é sobretudo pelas condições oferecidas aos passageiros que se distingue. Com os seus 124 camarotes, cinemas, salas de jogos, salões, piscina, etc. quase parece um navio de cruzeiros.

E é essa capacidade e qualidade que a Naviera Armas se propõe capitalizar nos meses de Verão. O novo navio apenas operará até ao início de Outubro. “É essa a ideia”, confirmou ao TRANSPORTES & NEGÒCIOS Luís Branco, o agente de navegação que representa a companhia espanhola no mercado nacional.

O arranque das operações estava previsto para o início do mês mas ainda está dependente da autorização do IPTM. O navio está nas Canárias e é lá que será vistoriado por uma equipa técnica do IPTM.

Em causa estão as dimensões do Volcán de Tinamar (178 metros de comprimento; 30 mil toneladas), que levanta dúvidas aos pilotos do Funchal sobre a segurança das operações de entrada e saída do porto. Segundo notícias publicadas na imprensa local, os pilotos defendem que quando o navio operar no porto sejam retirados dos seus locais de atracagem o navio-patrulha da Armada e a nau turística Santa Maria.

Enquanto o Volcán de Tinamar não pode operar mantêm-se as viagens do Volcán de Tijarafe. Que provavelmente regressará ao Funchal depois do Verão.

Comments are closed.