Depois da Scania, também a Volvo está a preparar-se para reduzir a produção de camiões para a afeiçoar à procura, que se estima ir abrandar.

Os responsáveis da Volvo prevêem para o próximo ano uma quebra da procura na Europa na casa dos 10%, pelo que a produção deverá ser reduzida na mesma proporção, de acordo com declarações de Olof Persson, presidente executivo da marca, ao “FT”.

Em consequência, avançou, entre 400 e 450 contratos de trabalho temporário não serão renovados, só na Suécia. Cerca de 17% da força laboral do grupo está abrangida por contratos temporários.

Mesmo se a procura já dá sinais de abrandamento, os resultados continuam a ser positivos. Nos primeiros nove meses do ano a marca sueca registou um resultado líquido de quase 1,5 mil milhões de euros, 71% acima do realizado no período homólogo de 2010.

Entre Janeiro e Setembro as vendas subiram 17% tendo atingido os 24,6 mil milhões de euros.

O construtor sueco entregou 81 006 camiões, 62% mais do que há um ano, com ganhos de 73% na Europa (55% na Europa Ocidental e 141% na Europa de Leste), de 118% na América do Norte, de 38% na América do Sul e de 36% na Ásia.

 

Comments are closed.