O sistema Andante vai abranger o serviço ferroviário do “Vouguinha”, e o interface daquela linha com a Linha do Norte em Espinho vai ser melhorado.

Andante

As decisões foram anunciadas no final de uma reunião que juntou os autarcas de Espinho, Santa Maria da Feira, São João da Madeira e Oliveira de Azeméis e responsáveis da Infraestruturas de Portugal.

“Tomámos duas decisões muito importantes. Uma foi a instalação do sistema Andante na Linha do Vouga, o que deverá concretizar-se dentro de três a quatro meses, que é o tempo necessário para procedimentos de autorização que há que cumprir antes de implementarmos esta solução”, adiantou à “Lusa” Emídio Sousa, presidente da Câmara de Santa Maria da Feira.

A outra decisão foi “o compromisso de até lá se encontrar para Espinho uma alternativa que permita aproximar mais a estação final do ‘Vouguinha’ à estação principal da Linha do Norte, para as pessoas não terem que andar tanto a pé para fazerem a ligação entre um comboio e o outro”, acrescentou o também presidente do Conselho Metropolitano do Porto.

Ambas as medidas visam favorecer a integração do “Vouguinha” no sistema de transportes públicos da Área Metropolitana do Porto, nomeadamente ao facilitarem a conexão daquele serviço com os Suburbanos do Porto da CP.

No relativo ao interface em Espinho, o presidente da Câmara, Joaquim Pinto Moreira referiu que a distância entre o terminal do ‘Vouguinha’ (cuja estação própria está, aliás, desactivada há vários anos) e a estação da Linha do Norte é de apenas cerca de 230 metros, mas que têm de ser percorridos ao ar livre, o que “não é muito prático” quando a ideia é agilizar a mobilidade e facilitar a mudança entre diferentes meios.

Para mais tarde fica a ideia de reabilitar toda a linha do Vouga, o que pressupõe “um investimento muito maior”. “Vamos fazer um estudo de viabilidade para a reabilitação de toda a Linha do Vouga, para que se possa circular entre Oliveira de Azeméis e Espinho com mais velocidade e usando outros comboios”, concluiu o autarca de Espinho.

 

This article has 1 comment

  1. Finalmente uma iniciativa que ira ajudar a desenvolver o concelho e facilitar o acesso da população ao comboio. Eu trabalho no porto e tenho que me deslocar para espinho no meu carro para depois apanhar o comboio. Isto porque, apesar de morar perto do vouguinha, este não estabelece uma transição pratica para o comboio, não só pelos bilhetes e distancia entre estações mas também pela demora no trajeto. Espero que a reabilitação da linha seja efetuada, pois considero que desta forma o número de clientes aumente, alem de que a nivel de ambiente vai trazer vantagens, pois as pessoas irão utilizar menos os seus transportes pessoais. E uma voa iniciativa para o concelho.