A Woodmac prevê que em 2020 a maioria dos navios cumprirá os novos limites de emissões de enxofre, e que só 10% do combustível será tratado com scrubbers.

A Woodmac prevê que em 2020 os novos limites de 0,5% de teor de enxofre (contra os 3,5% actuais) serão cumpridos a cerca de 85% e que em 2025 esse cumprimento será integral, avança a “Reuters”.

Recorde-se que, a partir de 1 de Janeiro de 2020, a IMO proibirá os navios de queimarem combustíveis com teor de enxofre acima de 0,5%. Em alternativa, os navios poderão continuar a utilizar o mesmo combustível, desde que tenham instalados scrubbers para reduzir as emissões poluentes.

A Woodmac perspectiva que o uso de GNL como combustível naval aumentará 70% entre 2019 e 2020, o que substituirá aproximadamente 100 mil barris por dia de combustíveis navais no ano que vem.

Do lado das refinarias, espera-se que as margens aumentem em 2020, mas os grandes vencedores serão as refinarias de transformação profunda com unidades para converter resíduos pesados em produtos mais leves e valiosos e refinarias especializadas na produção de destilados.

 

 

Tags:

Comments are closed.