A Yang Ming está a estudar a encomenda de 20 novos navios, entre porta-contentores de grandes dimensões e feeder, segundo a imprensa de Taiwan e da China.
yang-ming

O objectivo da companhia será substituir navios que tem em regime de fretamento pelas novas unidades.

O operador de Taiwan pretende aproveitar a actual tendência de baixos preços de construção de navios por parte dos estaleiros. Os contratos de fretamento dos 20 navios que a Yang Ming tem naquele regime expiram ao longo dos próximos três anos. As novas embarcações irão, além disso, dar suporte aos planos de expansão internacional da companhia.

A Yang Ming, que em tem em curso um processo de recapitalização, anunciou, em Fevereiro, que iria devolver uma série de navios fretados a partir de 2018 e 2020, à medida que novos ULCV forem adicionados à frota.

Já no início deste mês, a companhia aprovou um plano para investir, em conjunto com a Taiwan International Ports Corporation, no desenvolvimento de projectos de transporte e logística na Indonésia, em resposta à política New Southbound do Governo do país. O plano prevê também a criação de centros DED operação regional no Mediterrâneo e no Mar Negro.

A Yang Ming opera actualmente uma frota de 98 navios porta-contentores, com uma capacidade agregada de 585 mil TEU, que lhe garantem uma quota de mercado de 2,7% e o oitavo lugar no ranking elaborado pela Alphaliner. Tem encomendados cinco navios de 14 000 TEU.

A companhia de Taiwan anunciou há dias o regresso aos lucros no terceiro trimestre.

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.