A Drewry Financial Research Services avisa que a Yang Ming, a segunda maior companhia de contentores de Taiwan, pode ser a próxima Hanjin Shipping, companhia sul-coreana que faliu em Agosto de 2016. O elevado endividamento da Yang Ming preocupa a consultora.

yang-ming

A alavancagem financeira da companhia de Taiwan alcançou 473% no fim do terceiro trimestre do ano passado, acima da média de 124% do sector. Em relação às companhias compatriotas, é quase cinco vezes superior à da Evergreen Marin e 12 vezes maior do que a da Wan Hai.

“A elevada dívida [da Yang Ming] é motivo de grande preocupação, dados os acrescidos ricos financeiros. Mesmo com a recuperação do mercado, o peso da dívida sem reestruturação é uma bandeira vermelha e um claro sinal de venda para nós”, refere o relatório da Drewry.

A consultora avisa que a Yang Ming, a oitava maior companhia de transporte marítimo de contentores, com 579 mil slots na frota, é um “candidato apto” a um resgate dos accionistas apoiado pelo governo.

Apesar do cenário apontado pela Drewry, o chairman da Yang Ming, Bronson Hsieh, continua a afirmar que uma fusão não é hipótese para a companhia. “Uma fusão nunca foi opção para a Yang Ming e não o será”, salientou o executivo, numa conferência de imprensa realizada ontem.

“Ao longo dos últimos dez anos, os cinco armadores com as maiores margens de lucro foram pequenos operadores. As companhias mais pequenas não têm, necessariamente, de estar fundidas”, acrescentou Bronson Hsieh.

 

 

 

Comments are closed.