No primeiro semestre, a Yilport Holding movimentou 3,2 milhões de TEU em todo o mundo. Em Leixões contaram-se 309 881.

Yilport Holding cresce no primeiro semestre

Na comparação com a primeira metade de 2017, a Yilport Holding atingiu um crescimento de 4,6%. O terminal de Leixões, o maior do grupo detido a 100%, subiu 1,1%.

A progressão alcançada deveu-se sobretudo às boas performances dos terminais turcos e da América Latina. Em casa, a Yilport cresceu 10,6% e chegou aos 530 mil TEU. No Peru, o terminal de Paita (comprado com a Tertir) movimentou 130 501 TEU (mais 16%), e no Equardo, em Puerto Bolivar, contaram-se 60 525 TEU (mais 30,1%).

No Norte da Europa, Suécia e Noruega, a Yilport movimentou 237 922 TEU (mais 1,7% em termos homólogos).

A impedir um melhor resultado global, os terminais da Península Ibérica movimentaram menos 2,9% e ficaram-se pelos 592 785 TEU. Leixões, como se disse já, cresceu ainda 1,1% até muito próximo dos 310 mil TEU.

O semestre ficou marcardo, na Península Ibérica, pelo arranque das operações regulares da MacAndrews no terminal galego de Ferrol.

 

Os comentários estão encerrados.