Juntos, os terminais de contentores portugueses controlados pela Tertir – em Leixões (TCL),  Lisboa (Liscont e Sotagus) e Setúbal (Tersado e Sadoport) – movimentaram no ano passado cerca de 1,2 milhões de TEU.

Porto de Lisboa

Com a compra da Tertir, a Yilport, holding do grupo Yildirim que agrega as operações portuárias, entrará para o top 20 mundial dos operadores de terminais de contentores.

Actualmente a Yilport está presente nos portos de Gemlik, Gebze, Gemport e Rotaport, na Turquia, de Marsaloxx, em Malta, de Gavle e Estocolmo Norte, na Suécia, e de Oslo, na Noruega.

Incluídos os terminais nacionais(com 1,6 milhões de TEU de capacidade), a capacidade instalada superará os dez milhões de TEU/ano. O que lhe garantirá um lugar entre os 20 maiores operadores mundiais.

Mas a Yilport não pretende ficar por aqui. Pelo contrário, o objectivo assumido é entrar no top 10 mundial até 2025. E para isso dispõe-se a investir. Na Europa, mas também em África e na América Latina.

No imediato, com a compra da Tertir, o grupo turco entra em três novas geografias: Portugal, Espanha e Peru.

Os comentários estão encerrados.