A proposta da Yilport Holding para a concessão do terminal de contentores de Taranto foi bem acolhida pelas autoridades do porto italiano. A holding turca propõe-se duplicar a capacidade em dez anos.

Yilport propõe-se duplicar capacidade do terminal de Taranto

Em comunicado, a Yilport, que controla quase todos os terminais de contentores portugueses, dá conta da boa reacção da autoridade portuária e avança que se seguirão contactos com as autoridades locais, sindicatos, operadores logísticos e carregadores para lhes expor os planos para o desenvolvimento do terminal transalpino. Objectivo: torná-lo um dos melhores de Itália em 2025.

A capacidade actual do terminal é de dois milhões de TEU/ano. A Yilport propõe-se duplicá-la em dez anos, investindo desde logo em pórticos de cais, em RMG e no software de gestão de terminais da Navis.

A ideia é desenvolver as vertentes de terminal de gateway e de terminal de transhipment. Mas também apostar nas operações de granéis, project cargo e ro-ro, adianta o comunicado, citando o líder do grupo Yildirim, Robert Yildirim.

A concretizar-se, este será o primeiro investimento da Yilport em Itália. A holging turca está presente em oito países e é 13.ª no ranking mundial de operadores de terminais de contentores.

O terminal de contentores de Taranto foi explorado até meados de 2015 por uma joint-venture da Hutchison Ports e da Evergreen. Desde então, a autoridade portuária tenta encontrar um novo concessionário.

 

 

Os comentários estão encerrados.