A Zim Integrated Shipping decidiu “cortar a direito” na planeada expansão da frota de porta-contentores, tentando com isso reduzir os encargos e afeiçoar a oferta à escassa procura do mercado.

A companhia israelita acordou com os estaleiros sul-coreanos da Samsung Heavy Industries o cancelamento imediato de encomendas de cinco navios.

Ao mesmo tempo, as duas partes decidiram o adiamento das entregas de outros quatro porta-contentores, de 2015 para 21016.

Em aberto está ainda a possibilidade de a Zim cancelar outras quatro encomendas, mediante o acordo dos estaleiros.

Em consequência, a companhia receberá de volta 30 milhões de dólares de adiantamentos pagos aos estaleiros, e deixará de pagar, ou pelo menos adiará o pagamento de mais 235 milhões de dólares previstos para o ano corrente. Além de “limpar” das contas de obrigações avaliadas em 1,4 mil milhões de dólares.

De acordo com a Alphaliner, a Zim opera uma frota de 82 navios, com uma capacidade total de cerca de 320 mil TEU. E terá encomendados oito navios, representando mais cerca de 85 mil TEU.

Na semana passada, a Hapag-Lloyd também anunciou ter adiado para Março/Abril do próximo ano as entregas de três navios de 13 200 TEU que deveriam entrar ao serviço no segundo semestre do ano corrente.

A Hapag-Lloyd terá encomendados seis navios, com um total de 79 mil TEU.

Este ano, a frota mundial de porta-contentores celulares deverá crescer 8%, superando a fasquia dos 18 milhões de TEU. A Alphaliner prevê a entrega de 271 navios, com uma capacidade total de 1,7 milhões de TEU. Outros 25 navios, com 100 mil TEU de capacidade, têm já as suas entregas adiadas.

Comments are closed.